top of page

Economia Uberizada

Eles foram os heróis da quarentena. De dia ou de noite, arriscaram a própria vida e a de seus familiares no ziguezague contínuo de suas motos, bicicletas e carros para entregar os mais diversos itens em nossas casas.
 

Muitas vezes mal remunerados ou mal agradecidos, os entregadores de aplicativos fizeram a parte deles e salvaram as nossas mesas e a lavoura dos restaurantes e mais variados estabelecimentos, garantindo que mais elos na nossa economia não fossem quebrados, como tantos os que foram, durante a crise do corona.
 

Às vezes, como ocorre para várias outras categorias, a real importância dessa turma é mal percebida. Por vezes, são vítimas de avaliações cruéis, pressões incessantes e não recebem garantias ou condições de trabalho que seriam devidas por partes das empresas que os contratam.
 

Mas ai de nós se não os tivéssemos!
 

O mesmo se pode falar dos motoristas de Uber e congêneres. Ajudaram a quebrar monopólios de maus serviços, a fazer fluir as movimentações na cidade e de quebra, abaixar os custos de transporte. São nossos motoristas da rodada sempre que precisamos, mas também padecem da mesma falta de condições, garantias e de segurança.
 

As cidades podem e devem olhar mais para vocês, meus amigos. Por isso, o Gabinete Paralelo assume o estudo das condições em que vocês estão inseridos e, após disponibilizarmos diversos textos sobre, vamos também propor soluções e ajudar a implementá-las.
 

Contem Conosco e vamos juntos, na garupa ou na carona!

Sérgio Botinha - Gabinete Paralelo

sm_5b321c99945a2-removebg-preview.png
bottom of page